sábado, 30 de julho de 2011

Bodas de Prata e Bodas de Ouro

Ontem fomos convidados a animar a Eucaristia das 19 horas de umas Bodas de Prata e de Ouro.
Foi com muito prazer que aceitamos este convite para estar presentes neste momento tão especial. 




quarta-feira, 27 de julho de 2011

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Missa na Casa de Sáude do Espírito Santo

Actividade de ontem :)
 Chegamos à Casa de Saúde mais cedo, para ensaiar....

Fizemos as leituras na Eucaristia...


O Espírito Santo estava lá....
A Missa foi assim...
e estes somos Nós...
Que MARAVILHA! Sentimo-nos tão bem depois desta horinha passada com todos os presentes :) E tivemos a honra de presenciar a uma coroação que teve lugar naquela Eucaristia.
Este Verão é esta a grande actividade que programamos para os nossos dias. 
Levar (mais) um pouco de nós a outras pessoas....

domingo, 17 de julho de 2011

Nossa Senhora do Carmo

"Foi na madrugada do dia 16 de Julho de 1251 que São Simão Stock encontrava-se numa situação aflitiva, pois a sua Ordem passava por dificuldades muito sérias, sendo desprezada, perseguida e até ameaçada de morte. Homem de uma fé viva, São Simão não cessava de implorar socorro à Santíssima Virgem, e pedia também um sinal sensível de que seria atendido.
Comovida pelas súplicas angustiantes deste seu fervoroso filho, Nossa Senhora lhe trouxe do Céu o santo Escapulário e dirigiu-lhe estas palavras:
"Recebe, filho diletíssimo, o Escapulário da tua Ordem, sinal de minha confraternidade, privilégio para ti e para todos os Carmelitas" ... "Todos os que morrerem revestidos deste Escapulário não padecerão o fogo do inferno. É um sinal de salvação, refúgio nos perigos, aliança de paz e pacto para sempre".
A partir dessa misericordiosa intervenção da Mãe de Deus, a Ordem carmelita refloresceu por todo o mundo!

Na nossa Vila é comum no dia de hoje fazer uma procissão com a imagem de Nossa Senhora do Carmo; nesta procissão, além dos fieis, também participa a ordem do Carmo existente na nossa paróquia. Também era costume fazer-se, neste fim de semana, três dias de festa (normalmente atrás da igreja) angariando fundos para a nossa comunidade paroquial.

sábado, 16 de julho de 2011

I Ciclo de Cinema de Verão 2011


Titulo Original: As mães de Chico Xavier
Director: Glauber Filho / Halder Gomes
Género: Drama
Ano de Lançamento: 2011
Tempo de duração: 109 minutos

"O filme é baseado em factos reais e conta a história de três mães que vêem a sua realidade se transformar por completo... São elas: Ruth, cujo filho adolescente, Raul, enfrenta problemas com drogas; Elisa, que tenta suprir a ausência do marido dando total atenção ao filho, o pequeno Theo, e Lara, professora que enfrenta o dilema de uma gravidez não planeada. 
Essas três mulheres, vivendo momentos distintos de suas vidas, buscam conforto junto a Chico Xavier."

Site oficial do filme aqui : http://www.asmaesdechico.blogspot.com/ 

sexta-feira, 15 de julho de 2011

Oração da Serenidade

Concedei-me, Senhor
A serenidade necessária para aceitar as coisas que não posso modificar;
Coragem para modificar aquelas que posso;
e Sabedoria para conhecer a diferença entre elas.
Vivendo um dia de cada vez; Desfrutando um momento de cada vez; 
Aceitando que as dificuldades constituem o caminho à paz;
Aceitando, como Tu aceitaste, este mundo tal como ele é, e não como gostarias que fosse; 
Confiando que acertarás tudo, contando que eu me entregue à Tua vontade; 
Para que eu seja razoavelmente feliz nesta vida e muito feliz Contigo eternamente na próxima.

Ámen

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Mateus 18, 20

"Onde dois ou três estiverem reunidos em Meu nome, Eu estou no meio deles."

Um Domingo para os Arcanjos

Domingo, após a missa no lar de idosos da Santa Casa da Misericórdia de Angra do Heroísmo, fomos passear pela ilha até à hora da missa na nossa paróquia :)






Havemos de repetir :)

segunda-feira, 11 de julho de 2011

Missa na Santa Casa da Misericórdia de Angra do Heroísmo

Ontem o nosso grupo retomou uma actividade que iniciou à alguns anos, que foi ir ao lar de idosos da Santa Casa da Misericórdia de Angra do Heroísmo animar uma missa. 

Foram MARAVILHOSOS aqueles momentos. E saímos de lá contentes com a recepção que tivemos, com a homilia que escutamos e com o alento que sentimos. Apesar de ser pouco o que fizemos, já é alguma coisa e acreditem, Arcanjos, que marcamos a diferença. 
O que importa não é propriamente o que nos dizem mas sim o que sentimos! Pois "nós somos aquilo que fazemos na vida"

Ficam algumas fotos da missa:

Mais fotos a publicar, do passeio :)

domingo, 10 de julho de 2011

O Melhor Lugar do Mundo


Musica da Vigília do Dia Mundial da Juventude cantada por nós e pel´Os Mensageiros.

Fogo na Selva

Na reunião Quinta-feira reflectimos sobre esta história:
"Há fogo na selva. Os animais correm em todas as direcções, procurando cada qual escapar o melhor que podia ao fogo devorador. Os elefantes, com o seu chefe à cabeça, enquanto passavam junto de um pequeno lago, viram um passarinho que tranquilamente se molhava na margem.
Cheio de assombro, o elefante chefe parou e disse-lhe:
- Por que não foges como todos nós para escapar às labaredas que vêm aí a comer tudo o que é floresta?
O passarinho respondeu:
- Preciso de fazer alguma coisa para apagar o fogo.
O elefante, cada vez mais admirado, perguntou:
- Mas que podes fazer tu para combater o incêndio?
O passarinho respondeu-lhe ingenuamente:
- Eu, apesar de pequeno, acho que poderei fazer também alguma coisa para apagar o fogo. Não vos parece que todos devíamos colaborar para defender a floresta, que é a nossa casa?
O elefante, com ar de troça, perguntou-lhe:
- Então qual é a tua colaboração?
- Estou a molhar as penas para depois voar por cima do fogo e deitar algumas gotas de água.
- E julgas que assim consegues apagar o fogo?
- Não sei, mas faço o que posso."


Reflectimos sobre a importância de fazermos o que está ao nosso alcance em todas as situações, às vezes aos olhos dos outros pode parecer que não estamos a fazer o suficiente, mas o que importa é fazermos sempre alguma coisa. 
De todas as coisas que fazemos temos que ter consciência que resultam coisas boas e coisas más, que há quem goste e há quem não goste, mas o que importa é fazermos sempre alguma coisa e estarmos preparados para ouvir elogios como criticas - pois fizemos o que podemos.
Como este passarinho, somos um grupo pequenino, mas o importante é termos força e coragem para sairmos do nosso comodismo e tal como nós inspiramos os outros à nossa volta a fazer alguma coisa.

quarta-feira, 6 de julho de 2011

O Espírito Santo dá-nos o Dom da Oração

Mais uma história que meditamos no terço deste ano:

"Havia um pobre camponês, tão bom como inculto, que fazia grandes esforços para orar... Andava por isso, sempre munido com o  seu livro de orações que, depois ao cair da tarde, lia um pouco mais que soletrando. 
Aconteceu que um dia durante uma viagem descobriu, à noite, que tinha esquecido o seu livro de orações. 
Que fazer? Como deitar se sem fazer as suas orações?
Procurou fazer um grande esforço para se lembrar de uma oração de cor mas foi impossível, pois não sabia se quer duas palavras seguidas. 
Então como era crente, bom e simples, voltou-se para Deus e disse-lhe:
 
- Senhor, já sabes que sou distraído e esqueci-me do meu livro de orações. 
Mas vou fazer alguma coisa: vou recitar cinco vezes e muito devagar todo o alfabeto... Então tu juntas as letras como deve de ser e com elas formas a oração que a Ti te agrade mais.

domingo, 3 de julho de 2011

O Espírito Santo dá-nos o Dom da Alegria

Num dos mistérios do terço que oferecemos este ano, meditamos sobre o Dom da Alegria e meditamos sobre esta história que apresentamos.

"Um dia, apresentou-se a uma consulta de um celebre psiquiatra um homem aparentemente sereno e equilibrado, sério e elegantemente vestido. 
Com tudo, depois da troca de algumas frases, o médico descobriu que aquele homem encontrava-se muito deprimido, abatido por um profundo sentimento de tristeza e melancolia. 

O médico começou a terapia do doente e, no final da entrevista, disse ao novo paciente:
- Porque não vai esta tarde ao circo, pois é o encerramento das festas? No espectáculo actua um palhaço famosissimo, que faz rir e divertir toda a gente. Todos falam dele como de algo que nunca viram, porque é um caso único. 
Far-lhe-à muito bem. Verá que se sentirá melhor.

Então aquele homem começou a chorar e disse: 
- Não posso, esse palhaço sou eu!"